Diocese de Caetité-BA realiza lives no mês vocacional

Por Priscila dos Santos/PASCOM Brumado


Postado em 05/09/2021


Diocese de Caetité-BA realiza lives no mês vocacional

De acordo a Igreja Católica, em agosto é celebrado no Brasil o mês vocacional. Neste período, em especial, há um olhar ainda mais reflexivo sobre a vocação primeira, pelo Batismo, ao recebermos a missão de cristãos, filhos de Deus, e a partir disso, somos convidados aos diversos serviços na comunidade, como os chamados à vocação sacerdotal, matrimonial, à vida consagrada e leigo (a).

Instituído em 1981 na 19ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o mês vocacional tem como objetivo conscientizar a todos (as) da responsabilidade na caminhada vocacional. Visto isso, a Diocese de Senhora Santana, de Caetité-BA, realizou lives com o tema “Cristo nos salva e nos envia e o lema “Quem escuta a minha palavra possui a vida eterna” (cf. Jo 5,24), em virtude do mês citado. Todos os momentos foram apresentados pelo padre Sandro Alves Teixeira Lima, coordenador da Pastoral Vocacional e pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida e São Cristóvão de Brumado-BA.

Na noite do dia 4 de agosto, às 19h30, pelo canal do Youtube da Diocese de Caetité-BA, houve a primeira live para dialogar acerca da “Vocação ao ministério ordenado”. O momento contou com a participação do Monsenhor Alex Adriano Rocha Barbosa, pároco da Paróquia Catedral de Senhora Sant’Ana de Caetité-BA e também coordenador diocesano da pastoral dos presbíteros.

“Todos somos animadores vocacionais”, destacou o Monsenhor Alex Adriano e enfatizou a preocupação com as vocações. Na sequência, recordou personagens bíblicas que nos ajudam a perceber o chamado de Deus e a resposta do ser humano, enquanto interlocutor à luz da fé, tais como: Abraão, Moisés, Samuel, Isaías, Jeremias, Amós, Ezequiel, Maria, Mateus, os apóstolos, a passagem bíblica do jovem rico e Paulo apóstolo.

Ao observarmos essas figuras, entende-se nosso chamado, enquanto seres humanos, começando no Batismo, fonte das vocações, como destaca o Monsenhor. No caso dos ministros ordenados, citou: “ninguém é ordenado para si mesmo” e sim para ser servidor do povo de Deus. Falou ainda das etapas para quem deseja percorrer o ministério ordenado e rendeu graças a Deus por todas as missões da Igreja.

Ao lembrarmos da vocação à vida consagrada, dia 18 de agosto, a Irmã Rita, da Congregação das Irmãs Passionistas de São Paulo da Cruz, recordou a vida religiosa e mencionou que esta é um tesouro recebido gratuitamente de Deus e deve ser posto a serviço para enriquecer a vida das pessoas. Também lembrou do estabelecimento da relação de amizade para com Deus e do estar atento às diversas realidades e dar tudo de si a favor do reino celeste, mediante a prática evangélica, e explicou sobre os votos de pobreza, castidade e obediência.

Em comemoração a vocação matrimonial, o casal Davy e Ivana, agentes da Pastoral Familiar, da Paróquia Bom Jesus de Brumado-BA, citaram na live do dia 11 de agosto que a vocação é um chamado de Cristo para servi-lo e nos conduzir à santidade. Eles também abordaram as dificuldades de ordem física e espiritual encontradas nas famílias e a necessidade de edificar a casa em um alicerce forte que é Cristo. O matrimônio é um sacramento do serviço, afirmou o casal. E o sim diante do altar do Senhor se abre à família, à comunidade eclesial, enfim… à sociedade.

Ao recordarmos a vocação laical, com a live dia 31 de agosto, Robério Virgens Aires, membro da Paróquia São Pedro de Aracatu-BA, citou a sua experiência de engajamento na Diocese de Caetité-BA. Ele fez uma breve trajetória da sua vida e comentou sobre o orgulho em ser cristão leigo, em especial, atualmente, missionário de Nossa Senhora das Dores. O anúncio da boa nova, segundo Robério, é sair do mundo do medo para o da liberdade, da felicidade, afinal somos “sal da terra e luz do mundo”. Sendo assim, nas variadas realidades sociais, precisamos ser sinal da presença de Cristo.

Diante das reflexões sobre as vocações, observamos que todos somos chamados ao serviço do reino celeste, portanto é necessário ouvidos atentos ao chamado. Visto isso, ao verificarmos as partilhas realizadas por Monsenhor Alex Adriano, por Irmã Rita, pelo casal Davy e Ivana e por Robério, pelo canal da PASCOM da Diocese de Caetité-BA, rendemos graças a Deus pelos dons espalhados nas “terras sagradas do sertão”, bem como em quaisquer lugares em que o cristão diz sim à sua missão de batizado (a).